Notícias quentes
Página Principal / Cuidados e Saúde / Toxoplasmose e a relação com os gatos

Toxoplasmose e a relação com os gatos

E um surto recente no interior do Rio Grande do Sul, a cidade de Santa Maria fez voltar a tona um assunto que estava  esquecido: a toxoplasmoseEssa doença normalmente costuma ser associada diretamente aos gatos só que precisa-se compreender melhor essa relação, antes de afirmar que o gato é o transmissor da doença.

O que é a toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma zoonose, ou seja uma doença transmitida ao homem pelos animais. Transmitida por parasita, toxoplasmose é extremamente comum e na maioria das vezes não gera sintomas. Ou seja, não  é todo gato que está contaminado, além de não ser o único animal transmissor.  Entre os primeiros sintomas estão:  coriza, dor de cabeça, dores musculares, febre, cansaço e dor de garganta.

Como ocorre a transmissão?

A transmissão da toxoplasmose pode ocorrer através do:

  • Consumo de alimentos crus e mal higienizados que estejam contaminados com fezes de gatos;
  • Consumo de carne crua ou mal cozida de animais contaminados, principalmente porco, boi e carneiro;
  • Ingestão de água contaminada;
  • Contaminação mãe-filho, quando a mulher grávida passa o protozoário para o bebê.
Pixabay

Principais sintomas

A toxoplasmose normalmente não provoca sintomas na maioria das pessoas, mas podem ocorrer:

  • Ínguas pelo corpo, principalmente na região do pescoço;
  • Febre;
  • Dor muscular e nas articulações;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça e de garganta;
  • Manchas vermelhas pelo corpo;
  • Dificuldade para enxergar.
Divulgação

O tratamento nem sempre é necessário, pois, em pacientes imunocompetentes, o sistema imunológico é capaz de eliminar o parasita. Em algumas condições, o tratamento é indispensável:

  • grávidas;
  • imunodeprimidos, por exemplo pacientes com AIDS;
  • recém-nascidos;
  • acometimento cardíaco (miocardite) ou ocular (coriorretinite)

Cuidados importantes

  • Evitar contato com fezes de animais, especialmente de gatos ou outros felinos;
  • Lavar bem as mãos quando tocar em animais desconhecidos.
  • Evitar o contato direto com fezes de animais domésticos.
  • Manter higiene adequada ao lidar com alimentos;
  • Evitar comer carne mal passada e/ou vegetais mal lavados;
  • Fazer pré-natal adequadamente e colher os exames pedidos pelo seu obstetra;
  • Se você for gestante e a sorologia mostrar que você nunca teve contato com o Toxoplasma gondii, deve evitar contato com felinos e adotar medidas de higiene e cuidado no consumo de carnes e vegetais.
Pixabay

Prevenção no dia a dia

A prevenção é relativamente simples e engloba mudanças de hábito no dia a dia. Se a pessoa for dona de gatos, é interessante que mexa na caixinha de areia sempre usando luvas. A limpeza da casa também é extremamente importante. Lavar as mãos antes das refeições e se preocupar com o preparo higiênico dos alimentos também são pontos importantes.  É importante ressaltar que o simples contato com um animal infectado, com seu pelo ou até mesmo com suas fezes “frescas” não são suficientes para contrair a doença. 

Outra questão é que mesmo se a pessoa tenha contraído a doença,  é necessário doar o seu gato. É preciso ler as informações corretas. Informe-se antes de tomar qualquer decisão precipitada, não há motivo para abandonar ou doar o seu gato. Uma boa higiene é a melhor medida para prevenir a toxoplasmose. Então se você tem um gato em casa pode manter  a organização e limpeza do ambiente. Não é necessário ter medo e achar que por ter um gato já vai estar contraindo a doença. 

Para ficar tranquilo, você sabia que apenas 1% da população felina participa da disseminação da toxoplasmose? Então cuide de seus hábito com a higiene. Você estará protegendo não apenas a vida da sua futura família, mas também a de seus animais de estimação. Se não tratada, a toxoplasmose evolui para sepse, com elevado risco de morte.

 

Referência

Tua Saúde –

Sobre Angelica Weise

Jornalista freelancer. Mestranda na UFSM. Escreve sobre os mais diversos assuntos e ama seus pets.

Veja também

Adoção de animais

Adoção de animais cresce no Brasil

A presença de animais de estimação nos lares brasileiros já não é nenhuma novidade. De …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *